*Cαrtαχiηhα*

Nova versao do blog em http://cartaxinha.blogspot.com Vejam por favor =)

quinta-feira, julho 07, 2005

Um dia aprendes que não importa em quantos pedaços o teu coração foi partido, o mundo nunca pára para que tu o consertes.

Aprendes que o tempo não é algo que possa voltar para trás.

Portanto, planta o teu jardim e decora a tua alma, em vez de esperares que alguém te traga flores.

E aprendes que realmente podes suportar, que realmente és fortes e que podes ir muito mais longe depois de pensares que não podes mais.

E que realmente a vida tem valor e que tens valor diante da vida.

As nossas dúvidas são traidoras e fazem-nos perder o bem que poderíamos conquistar se não fosse o medo de tentar.

William Shakespeare

Enviado pela Magda

quarta-feira, julho 06, 2005

Terramotos

Nunca fui de ver os terramotos passarem e eu ficar de braços cruzados... Mas, às vezes, prefiro calar-me a dizer aquilo que devia ser dito a certas pessoas... Por vezes porque é difícil dar uma má notícia, outras porque tenho a certeza que não vão acreditar em mim.

Sei que, se fosse eu, preferia que me dissessem o que se andava a passar em vez de ser eu a única que não sabia, enquanto toda a gente esperava que o terramoto passasse. Mas isso sou eu... Há quem, inconscientemente, prefira ficar de olhos vendados. Não por vontade própria, mas por causa de um bloqueio ao nível do coração. Não é fácil dizer “Andam a trair-te”... Aliás, nunca ninguém acredita até ver, e há mesmo aqueles que, depois de verem, continuam a não acreditar.

Como já disse, não gosto de ficar de braços cruzados, mas se é para me meter em confusões, em que a única pessoa que sai mal sou eu, prefiro não dizer nada... Cruzo os braços, espero que o terramoto venha e ajudo a reconstruir o que foi deitado abaixo.

terça-feira, julho 05, 2005

Inauguração

Olá!
Bem, como está na moda toda a gente ter blogs... Eu arranjei um....
Espero que de vez em quando passem por cá para ver como isto está, e se quiserem publicar alguma coisa neste blog, quem me conhece pode mandar-me o artigo por mail, que eu ponho-o aqui.

Resto de boas férias!